segunda-feira, 28 de setembro de 2009

O que tem valor?, ter mais ou ter menos?

Vocês, pessoas, vivem dizendo que o dinheiro pode comprar o que nós queremos em fins materiais, mas não o essencial para nossa vida: o amor fraterno, a amizade, a felicidade, o dinheiro ou qualquer outra coisa que vem do coração.
Mas então porque desejamos tanto tê-lo? Somente para nos alimentarmos?, para nos vestirmos? Se no mundo houvesse todo esse amor que dizem que o dinheiro não pode comprar, então seríamos uma sociedade unida, dividiríamos tudo o que temos com nossos amigos e irmãos. E não seria necessário mesmo o dinheiro, sabe porquê? Ele não teria valor algum. Mas o mal é termos noção de valor. Damos valor às pessoas, classificamos elas por suas determinadas ações: "Gosto mais da Maria porque ela é muito gentil comigo. Ela vale ouro. E gosto muito mais do Pedro porque ele é um gatinho."
E digo mais e com muita grosseria: Dinheiro compra amizades, compra tudo, exceto o tempo, mas facilita. Quem tem dinheiro contrata empregadas. Então quando se chega em casa não é necessário passar meia hora ajeitando tudo para as visitas, amigos e parentes. Ela estará simplesmente já limpa! Tudo com questão de dinheiro. Fácil, não?
O dinheiro compra tudo, exatamente tudo, porque cada qual tem seu preço. Já parou pra pensar quantas vezes você lavou a lousa pra sua mãe somente pra descolar uma grana? Ela não te comprou, porque mães não fazem isso. Elas sofrem tanto para nos por ao mundo, que dão um certo valor que dinheiro nenhum pode pagar. Mas pra isso é questão de sofrimento. Se fosse fácil dar a luz de um filho, acho que a situação de hoje em dia estaria bem pior... Acho que por isso, em certos casos é preciso ralar muito para se ter dinheiro, para arranjar um emprego. Para darmos valor ao que ganhamos a todo mês. Caso ao contrário, torraríamos grana feito água - digo água, porque só daremos valor à ela quando realmente a perdemos de vez. Assim como os do Nordeste a valorizam hoje, e nos dias de seca.
Quem passaria seis cargas horárias numa indústria estragando sua saúde, se não houvese uma troca? Faço aquilo pois ganho outra coisa. Eles não estipulam o que lhe darão. Mas dão. Dão dinheiro, e você apenas escolhe com o que irá gastá-lo.
Mas com o tempo, você cresce, vê a vida de outro ângulo, e vê que o mundo é tão cruel ao ponto de até lhe por numa liquidação também, e ainda com uma etiqueta R$ 19,90. Baratinho... Mas não valemos nada, não é mesmo? Que tipo de pessoa diz que o mundo é movido à dinheiro?! Eu; ou então qualquer um, basta olhar nos rótulos, nas escolas, na juventude. Os jovens descolados são aqueles que se vestem bem. Para entrar num grupinho de amigos você precisa ser popular, e para ser popular é necessário ter um carro daora, chegar toda-toda, ser a mulher com a melancia na cabeça.
Repito citando um exemplo: Se você amasse de verdade o mundo, ajudaria à todos sem troca. Você ajuda sua mãe porque ela lhe deu a vida, você ajuda seu pai porque ele fez parte nisso tudo, seu irmão porque tem seu sangue, amigos porque te fazem sorrir, namorado porque diz que lhe ama, está ao teu lado, lhe completa. [...] Mas falta algo, não acha? Você é movido à dinheiro, e sabe o porquê? Porque você não ajuda aqueles que necessitam de verdade. Aqueles que precisam de amor, aqueles que precisam de um lar, de uma roupa. Você apenas dá dinheiro à eles. Sem fins nenhum, desgraça total, sem rumo de vida e revolta, gastam o dinheiro com bebida, drogas. Tudo para acabar com aquilo que chamam de vida. Porque eles não tem uma. Eles não acordam numa cama macia como você, não cheiram bem, não tomam café numa mesa com toalha forrada. É o chão, é o chão sua cama, sua casa é a rua. E você o que faz? NADA.
Se dinheiro não fosse tudo, então eles teriam tudo. Mas não têm. Não tem uma casa, portanto não tem um lugar só seu. Não têm o carro como muitos outros. Não tem bens, não tem amor por si próprios. Quando nos vêmos a beira do nada, nos achamos por fim, um nada também.
Enquanto você está na pré-escolinha, vivendo sua vida super ingênua, - quando seus pais ainda lhe vestem, e vivem te carregando para cima e para baixo, - você é feliz. Mas o mundo é cor de rosa mesmo, não é? Tão perfumado como jasmim. Era isso o que você pensava...
Você vivia cobiçando a maior idade.
- AHHH quando tiver meus 18, com meu carro dos sonhos, um gatinho do lado e uma porção de cartões de crédito para torrar... Ah!, serei feliz.
Mas mal percebe que dinheiro está em tudo, mas ele nunca é tudo. Tudo para se viver, completa a vida em materiais e é o motivo do mundo ser tão cruel e cheio de variedades de tratamentos. Mas nunca explica porque ainda existe amor entre alguns. Por exemplo: O plebeu se apaixona de corpo e alma pela Patrícia.
A patricinha não é culpada por ter tanto, mas é infeliz por tê-lo, pois quem o tem sempre quer mais. E quem não tem, sempre quer mais também, mas o que ele deseja é alcançável... É possível, pois os patrícios já os tem. O que impede de um dia ele os ter?!
Imagine se o dinheiro do mundo todo fosse seu, se tudo fosse seu. O que você desejaria? O ser humano sempre deseja o que não pode ter. Mas e se tudo já fosse seu. O que você desejaria? Morrer talvez seja a resposta.
Dinheiro não compra exatamente tudo, quando aquilo tudo não se tem valor. Se você dá valor à algo, então ele é pausível, posso comprá-lo de alguma forma. O material dinheiro pode não estar em tudo fisicamente, mas o fazemos como tudo, diversas vezes sem notar.
=
Texto meio maluco, talvez até se contradiz em alguns pontos, embora seja o que eu pense; e sabe-se lá até onde a mente humana vai. Existem diversos caminhos para chegar em certos lugares, opiniões, etc. E este é o meu ponto de vista. Não é o dinheiro que determina, somos nós mesmos que damos valor à tudo.


Pauta para o PostIt!

Meu beijo.

7 comentários:

  1. Reamete tenho de concorda com vc. Se o dinhiro paga a felicidade,seriamos então pessoas maumoradas.
    Adorei seu texto e principalmente o seu blog, é muito maravilhoso.

    bjiiiiim!!!

    Xau.

    ResponderExcluir
  2. complicado pq a felicidade traz dinheiro ..mas dinhiero tbm gera felicidade.
    soluciona problemas.
    ajuda...
    conforta o ego [assim como a felicidade]
    acho q conquistar o dinhiero e se tornar rico ou bm sucedido é uma coisa
    porém nascer rico é outra.
    assim vc nasce mais acomodado.
    mais vazio.
    sem objetivos.
    faz tudo q impõe a vc.
    faz tal curso.
    faz tal faculdadee
    em tal país e dps dirija minha[nossa] empresa/império.
    os valores da vida são muito mais que gastar e zombar dos outros...
    o que tem valor mesmo é amar e ser amado..
    viver o ciclo da vida com pessoas que fazem falta e que vc fará falta a eles...
    diniehrO...é necessário.
    dinheiro se conquista
    dinheiro é papel.
    e papel não dura prasempre.
    felicidade é senitmento
    e sentimento é nosso..só nosso.
    um abraço.
    ótima quinta.
    e lembre-se.
    Dizer a verdade é igual exame de próstata....pode doer...ferir...mas é pro bem da vítima...ops pessoa . ..
    e quem planta maconha...dá CANA...
    xD~
    Fui.se não apanho de tanto escrever bobagis

    ResponderExcluir
  3. "Há muitos miseráveis morando em mansões." (Augusto Cury)

    O mundo é capitalista. "Toma lá, dá cá."

    E, quase involuntariamente, entramos nesse mundo e nos agarramos à ele. Sempre pensamos em alguma compensação ao fazer algo: é inegável.
    Ninguém é mais tão puro e bom ao ponto de não querer algo em troca. Nem que seja um "muito obrigada" ou um abraço de agradecimento bem carinhoso. Esses são as esperas mais honrosas que podemos ter.
    Mas, entretanto, há pessoas que ambicionam o poder, o dinheiro, porque são vazias, não há razão para elas de existir. O dinheiro, talvez, seja a salvação dessas pessoas - isso, claro, na cega visão delas. Pois não é usufrindo de todos os bens materias possíveis que vai-se encher de vida, de felicidade.
    Na verdade, o dinheiro é importante, sim, não nego, mas é necessário para sobreviver ao mundo capitalista. Comer, vestir e dormir e, quem sabe, se divertir.
    Mas para se sentir interiormente bem e contente... bem, dinheiro não compra isso.

    Beijo.

    P.s: Ficou maluco, não. Gostei do seu texto.

    ResponderExcluir
  4. "Há muitos miseráveis morando em mansões." (Augusto Cury)

    O mundo é capitalista. "Toma lá, dá cá."

    E, quase involuntariamente, entramos nesse mundo e nos agarramos à ele. Sempre pensamos em alguma compensação ao fazer algo: é inegável.
    Ninguém é mais tão puro e bom ao ponto de não querer algo em troca. Nem que seja um "muito obrigada" ou um abraço de agradecimento bem carinhoso. Esses são as esperas mais honrosas que podemos ter.
    Mas, entretanto, há pessoas que ambicionam o poder, o dinheiro, porque são vazias, não há razão para elas de existir. O dinheiro, talvez, seja a salvação dessas pessoas - isso, claro, na cega visão delas. Pois não é usufrindo de todos os bens materias possíveis que vai-se encher de vida, de felicidade.
    Na verdade, o dinheiro é importante, sim, não nego, mas é necessário para sobreviver ao mundo capitalista. Comer, vestir e dormir e, quem sabe, se divertir.
    Mas para se sentir interiormente bem e contente... bem, dinheiro não compra isso.

    Beijo.

    P.s: Ficou maluco, não. Gostei do seu texto.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você, dinheiro compra tudo. Tudo mesmo, com paenas uma exceção [na minha opinião], ele não compra o amor. Pelo menos o amor verdadeiro.

    Amei o post, amei seu blog, ja to seguindo. Beeeijos

    ResponderExcluir
  6. Desculpaa gabi, mas eu nao li to sem tempo, tem selinho pra vc no meu blog!!

    ResponderExcluir
  7. Gabss obrigada pelo selinho !!!!
    Eu amei seu blog novo tá lindoooo !!!
    Alucineiii haha!!!
    Dinheiro tem pagado minhas contas, mas sou feliz sem ele.Mentiraaaa
    Ele paga a minha progressiva.
    Sou mais feliz de cabelos lisos.

    ResponderExcluir

Faça um comentário, se houver um. Caso ao contrário, se apenas gostou do texto, ou o leu e não há nada a declarar, clique nas opções acima (Eu li/E gostei).
Saiba que não precisa obter conta no Google para comentar, você pode deixar seu comentário como anônimo. Preferindo se identificar, deixe seu e-mail ou algo assim. Os comentários de postagens recentes passam primeiro pela minha aprovação, não o postarei de você quiser deixá-lo oculto.

Pratique a leitura.

Translate