quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Fiz meu teu sorriso


Já pensei, já refleti. E em uma conclusão posso dizer que cheguei.
Todo ser humano é meio estranho, você sempre soube isso. Quando temos algo, o esnobamos, o fazendo comum, normal, sem valor. Mas quando vi você ali, não sendo mais meu, então dei conta do valor que você tinha. Vi o quanto deixei de valorizar você, e o quanto estaria mais feliz se você estivesse aqui. Pude sentir de verdade a tal saudade, e poder ver que o amor que eu dizia nas cartas existiam, estavam ali, ali comigo o tempo inteiro mas eu nunca pude ver o quão real ele era.
E agora? Tudo já se foi, não é? Agora vejo você sorrir, mas não comigo, o que é meio difícil de encarar. A verdade é que eu sempre achei que você precisava de mim pra viver, mas acabei de crer que você sem mim sobrevive, só que antigamente preferia viver ao meu lado. Ao meu lado, não por mim. Compartilhar os momentos, risadas, e não a vida, responsabilidades. Deixei tudo tão sem valor quando achei que havia perdido o chão, a vida, a juventude; mas não... Ela só estava começando, só que de um jeito diferente: acompanhada de um certo alguém - você.
Agora vejo você sorrir, viver, - viver melhor - porque agora está sem mim, menos um peso na sua vida.
O problema sempre fui eu, e eu achando que o que estragava era você. Achava a vida perfeita, e que você era o problema, mas o que eu nunca me dei conta era que aquela não era a minha vida, e sim a sua. Usei tua vida pra me sentir mais cheia, mas aprendi que a vida só tem valor quando damos valor à ela. Você via perfeição e amor em tudo, porque você amava e se dedicava à perfeição. Agora eu?! Usei você pra me fazer sorrir, e agora te vejo sorrindo sozinho. Você nunca precisou de mim, agora eu sei que sem você não sou mesmo ninguém, pois eu vivo em ti.


-


Gente, não estou na fossa, é só uns momentinhos de querer me por no lugar das pessoas. :)

Meu beijo.

6 comentários:

  1. Ficou muito legal, Gabs.
    Você retratou muito bem esses sentimentos tristes que podem estar sendo sentidos por alguma pessoa, até mesmo por muitíssimas, desse mundo.

    Não te digo que tens jeito com as palavras? Acredite, amiga blogueira. ;)

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Gostei da racionalidade do seu texto... é difícil ser assim em momentos como esses, parabéns!

    www.pensoegrito.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu amei. E acho que este texto veio a calhar sabe... Agora estou sorrindo sem a minha antiga cara metade e quer saber a vida continua bela. Ah propósito do seu antigo comentário eu gosto de Norah Jones. Ah sabe muito Jazz. Curto Jsck jonshon também. Muito obrigada pelos elogios ao Amores . fiquei super feliz . E vc tem bom gosto também. Amo seus textos, cada vez mais profundos. Beijos

    ResponderExcluir
  4. ah legal como você usou as palavras, a gente erra muito, mas assim que vamos aprendendo a viver.

    ResponderExcluir
  5. Querida post mara. Tem selinho pra vc lá no meu blog O_o.

    ResponderExcluir
  6. Linda, tem selo pra ti lá no meu blog, se quiser, confere lá!
    Amei seu texto *-*

    Beijonas ;*

    ResponderExcluir

Faça um comentário, se houver um. Caso ao contrário, se apenas gostou do texto, ou o leu e não há nada a declarar, clique nas opções acima (Eu li/E gostei).
Saiba que não precisa obter conta no Google para comentar, você pode deixar seu comentário como anônimo. Preferindo se identificar, deixe seu e-mail ou algo assim. Os comentários de postagens recentes passam primeiro pela minha aprovação, não o postarei de você quiser deixá-lo oculto.

Pratique a leitura.

Translate