segunda-feira, 22 de março de 2010

Lembranças

Foto da doação fake, rs

Ali mesmo na praça, ele a agarrou como fosse somente tua, a abraçou, a beijou como se fosse a última - a última vez em que a veria, a última vez em que beijá-la poderia.
Neurótico, sempre imaginando como seria um dia ter de deixá-la. Imaginando como seria duro partir e vê-la ficar. Como seria sua vida sem ela... Diferente, mas não melhor.
Quando pensava na hipótese de ficar longe dela, seu coração denunciava inseguro e com medo que nunca gostara da idéia de viver só, e preferia tudo do que viver sem ela.
Embora sabia que, no fundo, nada é eterno, por isso passara a ter a certa mania de fazer as coisas bem feitas, como se fosse a última vez.
Sempre quando a via, decorava seu rosto, marcava seus traços num compasso ritmado, decorando, avaliando cada detalhe, fixando na memória cada minúsculo gesto, sorriso, e sua pele, como mudava de acordo com o tempo que ia passando. Seu rosto achatado, suas bochechas coradas; decorava também a sensação que sentia por estar tão ansioso, e em como suas mãos suavam quando seu cérebro registrava que iria vê-la.
Se olhava freqüentemente no espelho, checava mil vezes o hálito de hortelã, e sempre querendo estar perfeito; perfeito para ela.
Ah... a última.
E enfim, aquela seria novamente a última.
Segurava sua mão em público, orgulhoso de tê-la ao seu lado. Sorrindo de orelha à orelha, contente como nunca. Ela seria dele, hoje ela seria novamente dele.
Sentados num banco de praça, - cujo um dia haviam rabiscado seus nomes no centro de um coração apaixonado - ela deitou em seu colo, o observou sorrindo e disse:
- Bobo, sempre sereis tua.
- Sei que será. - assentiu ele confiante, também sorrindo - Por mais que não estejais comigo em corpo, em mente sempre a levarei: em meus pensamentos, em minha memória. Pode ser que o tempo leve seu cheiro, mas nunca tirará de mim seu sorriso.
Ele acariciou seus cabelos com as pontas dos dedos, acompanhando cada curva, cada embaraço, cada minúcia.
E então os beijou pela última vez novamente.



Viva o hoje como se não houvesse o amanhã.


Não tenho muito o que dizer...
Deixarei o silêncio falar por mim.

Meu beijo
Fiquem com Deus

24 comentários:

  1. Ainh que lindoo *-*
    adorei o texto !!

    bjus =*

    ResponderExcluir
  2. Nossa...muito sensível!


    Amei.


    Abraços


    Hugo

    ResponderExcluir
  3. O silêncio trazendo tantas alegrias, mas trazendo também tristezas; não no caso do teu texto, mas do meu, rs.
    Acho sempre mais fácil me "ver" na pele dele do que na minha; acredito que seja a forma como eu gostaria que ele fosse, só pode ser isso, rs.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. /\ acho que peguei sua mania de escrever na terceira pessoa do singular masculino. acho que isso me trás a idéia de um homem ideal. poder imaginar quão perfeito seria se eles dissessem essas coisinhas bobas pra gente.
    mulher é tão sentimental... rs parei :)

    ResponderExcluir
  5. textinho bonito!
    gostei da foto, rs
    bjs :*

    ResponderExcluir
  6. Acho que só assim ele amava realmente,as vezes precisamos ser assim,acharmos sempre que será tudo pela ultima vez,pra viver a vida com intensidade.

    ResponderExcluir
  7. A gente tem que viver de modo intenso, aproveitando ao máximo, até porque nunca se sabe até quando se vai viver, não é?

    Lindo sempre, Gabi.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. aaah cara, muito lindo seu texto *-*
    :*

    ResponderExcluir
  9. Sem comentários! Maravilhoso seu texto. Recheado de sensibilidade e criatividade!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Sabe...
    Se tudo que fizéssemos fosse como a última vez acredito que viveríamos intensamente cada dia de nossas vidas...
    Quanta doçura em um texto...
    Amei!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. teu blog é muito lindo, e teus textos mais ainda, te linkei no meu blog *-*

    ResponderExcluir
  12. Tive uma mensagem diferente com cada novamente riscado. Sério que coisa mais linda esse artigo. Lindo.

    ResponderExcluir
  13. hahaha
    esse texto siiiiiiim parece novela!.

    "das boas".

    é isso.
    abraço
    boa terça
    e Feliz dia do bumbum de fruta.
    sim....
    é de um gay q eu estou falando..
    kkkkkkk

    droga*essa foi horrível*

    ResponderExcluir
  14. q lembraças fofas.
    sentimentalismo e poesia na vêia dessa mulher em minha genti [como diz meu pai]

    é isso.
    abraço
    boa terça
    e Feliz dia do bumbum de fruta.
    sim....
    é de um gay q eu estou falando..
    kkkkkkk

    droga*essa foi horrível*

    ResponderExcluir
  15. A vida é mesmo muito efêmera , se pararmos pra pensar, cada dia é mesmo o último, afinal não sabemos nada sobre o amanhã.

    Tive pena do casal... Uma amor tão lindo! Se perderá na distância?

    ResponderExcluir
  16. liiiindo.
    não gosto de despedidas, de finais, de 'últimas vezes'...é por isso que quebro tanto a cara!


    adorei

    ResponderExcluir
  17. Hum... suspeito mesmo que quando se tem a sensação de que o que será feito será também pela última oportunidade, realmente tentamos fazer melhor...

    hum... mas na primeira vez também... muitas vezes tentamos fazer melhor do que as demais... acredito.

    ResponderExcluir
  18. Ameiiii o texto, estou te seguindo me segue tbém?
    Nossa esse texto mexe com muitas pessoas, lindo mesmo *-*

    ResponderExcluir
  19. Lembranças são tudo o que temos.
    Adoravel o que escreveu.

    ;*

    ResponderExcluir
  20. "ela deitou em seu colo, o observou sorrindo e disse:
    - Bobo, sempre sereis tua.
    - Sei que será. - assentiu ele confiante, também sorrindo"
    Que lindo, muito, muito lindo mesmo!
    Abração Gabs!

    ResponderExcluir
  21. uau!!! obrigada pelas palavras, viu!! esse seu mundinho é aconchegante, to entranto, to entrando...

    ResponderExcluir
  22. Mas que gostosura de conto, menina! Não pare de escrever.

    Beijo pra você

    ResponderExcluir

Faça um comentário, se houver um. Caso ao contrário, se apenas gostou do texto, ou o leu e não há nada a declarar, clique nas opções acima (Eu li/E gostei).
Saiba que não precisa obter conta no Google para comentar, você pode deixar seu comentário como anônimo. Preferindo se identificar, deixe seu e-mail ou algo assim. Os comentários de postagens recentes passam primeiro pela minha aprovação, não o postarei de você quiser deixá-lo oculto.

Pratique a leitura.

Translate