quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Hoje acordei lendo poesia

Soneto XXX
William Shakespeare

When to the sessions of sweet silent thought
I summon up remembrance of things past,
I sigh the lack of many a thing I sought,
And with old woes new wail my dear time's waste:
Then can I drown an eye, unused to flow,
For precious friends hid in death's dateless night,
And weep afresh love's long since cancell'd woe,
And moan the expense of many a vanish'd sight:
Then can I grieve at grievances foregone,
And heavily from woe to woe tell o'er
The sad account of fore-bemoaned moan,
Which I new pay as if not paid before.
But if the while I think on thee, dear friend,
All losses are restored and sorrows end.




Quando invoco, em sessão da mente suave e quieta,
A memória e revejo os meus tempos vividos,
De muita coisa amada a falta me inquieta
E com velhos ais choro os meus anos perdidos.
Vêm-me aos olhos, a flux, lágrimas desusadas.
Por amigos que a noite infinita da morte
Oculta, e outra vez sofro agruras já aplacadas
Que saudade renova, anuciando-me a sorte.
Sucumbindo, afinal, de velha pena à afronta,
Repasso, com amargor que em minha alma recresce,
Das queixas de outro tempo a malfadada conta
Paga de novo, enfim, como se inda a devesse.

Mas quando penso em ti, meu caro amigo, esqueço
Minhas perdas, e já nenhuma dor padeço.


Traduzido para o Português.



Todos os anos a morte escolhe, sorrindo,
os melhores dentre nós.
Álvares de Azevedo



. Foto do Blog Só fotos .

8 comentários:

  1. Acordar com poesia, só para o sensíveis!
    Bjs*
    PS: A tradução é sua?

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito!
    Poesia realmente nos alimenta, quando lemos. É algo revigorante. E as poesias de Alvares de Azevedo são minhas preferidas. Mas William é perfeito em suas descrições.
    Ainda assim, prefiro Alvares de Azevedo
    >.<'

    ResponderExcluir
  3. Franck
    Não, esta tradução está no livro de Sonetos de Shakespeare. A poesia em inglês encontrei na internet.

    ResponderExcluir
  4. Gostei da escolha.

    abraços
    de luz e paz

    ResponderExcluir
  5. Adoro sonetos. Por coincidência, comprei esses dias um livro de sonetos do Neruda. Mas nunca tinha lido nenhum de Shakespeare; não li nada dele senão as peças. Foi bom estrear.

    Quando lia no inglês (não havia notado a tradução abaixo), achei a tradução um pouco diferente. Mas meu inglês não é lá grande coisa, enfim...

    Como disseram: boa escolha. Beijo, até mais ver.

    ResponderExcluir
  6. Eu aqui meio tonta ainda acordado e me vejo aqui com "hoje acordei lendo poesia"bem,acordei mesmo vendo poesia :p
    Shakespeare sempre me lembra algo triste,não sei porque mesmo as vezes os poemas dele sendo felizes me vem tristeza.Já Álvares de Azevedo me lembra da Lygia Fagundes Telles(minha preferida!)ela dizia em um de seus fragmentos que li,que Álvares de Azevedo em sua pouco idade escrevia com experiências de gente velha já,e em uma de suas pesquisas concluiu que ele morreu virgem,mas existe poesias "ardentes" dele.Então ele se fingia de "santinho"?todos daquela época achava isso.Mas Lygia chegou a conclusão que ele ia nos lugares só pra ver,havia muita curiosidade e só de vê aprendeu escrever coisas ardentes.
    ps:ia te falar isso no msn,mas com certeza ia esquecer de falar tudo isso ;D. Comentário gigante,é que hoje estou empolgada :P
    Beijão Gabs

    ResponderExcluir
  7. Leon
    Sabe, talvez você tenha razão. Meu inglês não é também lá dos bons, mas quando olhei o soneto em inglês o achei bem diferente do traduzido, acho que por isso não resisti em postá-lo. Porque se pensarmos bem, as palavras ao serem traduzidas nem sempre têm a rima que teriam se estivessem a sua língua Natal. É interessante isso.

    Cica
    Isso mesmo, Ceci! Me lembra a Lygia também, justo porque este poeminha do Azevedo eu tirei do livro dela: A Disciplina do Amor. haha
    Se ele morreu virgem eu já não sei. Curioso isso. Era um virgem bem informado então uhauhauha Brincadeirinha :P


    Beijo a todos. Obrigada pela visita.
    Ando meio preguiçosa; irei provavelmente sumir por alguns dias, mas logo voltarei a ativa!
    Fiquem com Deus.

    ResponderExcluir

Faça um comentário, se houver um. Caso ao contrário, se apenas gostou do texto, ou o leu e não há nada a declarar, clique nas opções acima (Eu li/E gostei).
Saiba que não precisa obter conta no Google para comentar, você pode deixar seu comentário como anônimo. Preferindo se identificar, deixe seu e-mail ou algo assim. Os comentários de postagens recentes passam primeiro pela minha aprovação, não o postarei de você quiser deixá-lo oculto.

Pratique a leitura.

Translate