sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Rio

Fazia tempo que eu sentia falta das lágrimas quentes que por minha face escorriam. Empossavam os olhos, bailavam pelas maçãs do rosto e, quando chegavam em meus lábios... salgava. Salgava-me a língua.
Da nascente fez-se os rios, e o rio no mar desaguou.
E salgou, com a decepção todo aquele nosso velho e doce amor.
Sem perceber, agora meus olhos transbordam. É o rio. O rio da saudade que sinto de ti; e salga meu ser novamente, já que tua ausência não me adoça o coração.


Gabriela Marques

Escrito ontem na madrugada. (06-01-2011)

25 comentários:

  1. Sempre achei que as lágrimas desaguavam em algum canto do peito...belo texto

    ResponderExcluir
  2. Não consigo nem sentir.
    Acho que a ficnda não caiu.

    :)

    ResponderExcluir
  3. Nesse exato momento existe um nó na minha garganta...
    Belíssimo!!!
    Adorei!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. bem que a Ceci me fala que você manda bem. Confesso que passo por aqui de vez em quando, mas tenho vergonha de comentar rsrs'
    sem palavras, você é boa mesmo.
    Obg pela visita :D
    :*

    ResponderExcluir
  5. sensível, belo.


    abraços
    de luz e paz

    ResponderExcluir
  6. engraçado isso, saudade machuca, destrói, até mesmo a das lágrimas.

    E, se quer bem saber, já tem um tempo que não choro, sinto falta.

    beeeijo, muito bom o bloog! x)

    ResponderExcluir
  7. Que triste, Gabi! Típico texto de madrugada! ^^

    Faz muito tempo que não choro por amores, mas também sinto falta de chorar e lavar a alma. De certa forma traz uma leveza meio vazia...

    Vc é anda muito poética! ^^

    Beijos e obrigada pelo coment lindo!

    ResponderExcluir
  8. Gabi, Gabriela, menina tão bela, que só ela, que nas palavras, traz-me inveja. Escrever assim, [de fato] só ela.

    Encanta-me a forma que organiza as ideias, as palavras... tal como se valer de recursos, analogia tão perfeita. (as lágrimas que se confundem com o nascer dos rios até o mar...)perfeito...

    forte abraço

    ResponderExcluir
  9. Tem uma porção de sabores esses choros, esse seu rio salgado tem cara de amargura. Culpa da saudade que é cruel, se enraiza no peito e faz os olhos perderem o controle, inunda os coitados sem que eles percebam, se impõem ao corpo e domina a alma, acaba salgando a doçura. Saudade é uma maldita! E covarde.

    Mas com palavras tão bonitas, sua culpa dimimui. Afinal, se não fosse a danada como pessoas como você escreveriam coisas tão belas? Se safou dessa vez, saudade...

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. 'um rio que passou na minha vida'? ou nos meus olhos?
    Bjs*

    ResponderExcluir
  11. Gabriela, não pensei em outro rio que não fosse o das lágrimas... apenas a frase 'um rio que passou na minha vida',é um título de uma música de Paulinho da Viola, e, como se diz, usei a licença poética para dizer que as lágrimas se foram como esse rio...
    Bjs*

    ResponderExcluir
  12. Que lindo! pois é, tem alguns momentos que precisamos permitir que este rio flua, limitá-lo é como distanciar-se do que há de mais verdadeiro em nós.

    Belíssimo poema.
    Feliz 2011 querida! super sucessos a ti e ao blog. (:

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Gabriela, tenho que recomentar...rs

    1º - agradecer por tuas palavras...Obrigado por passar pelo meu blog e viver aquilo que quero transmitir...confesso, que quando retomei o blog ( há poucos dias por sinal ) era mais como uma formar desabafar, 'vomitar' aquilo que estava me causando 'náusea'... se alguem iria ler ou não, pouco importava, o fato é que estou conseguindo transmitir um pouco desta sensibilidade. Confesso ainda que te-la como leitora do meu blog, mesma sem ao menos objetivar, é maravilhoso.

    2º - Nesta madrugada postei mais uma parte daquela historia, dá pra ter uma noção de quem era aquela criança, e a imagem ficou parecida com o desta postagem...me identifiquei com este rio, o rio que lava.


    Tudo de bom pra vc menina...

    ResponderExcluir
  14. Humm...

    Interessante espaço. Já estou seguindo e mais a noite linkarei na minha lista de sites no meu blog.

    Abraços e continue...

    Kleber Godoy
    oteatrodavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. muito lindo! lendo, senti uma bolinha aqui na minha garganta o que me fez parar atenta mais algum tempo no seu texto: profundo, forte e verdadeiro!

    Beijos ;D

    ResponderExcluir
  16. hey Gabs >.<'
    Vou viajar, então desculpe se eu não retribuir um comentário ou coisa assim, mas eu vou voltar rsrs'
    mais uma vez, obg pela visita!
    bjs :*

    ResponderExcluir
  17. As vezes é bom chorar né ?!
    Não tem como não gostar dos teus textos.

    Cada letra sua é eficaz.

    ResponderExcluir
  18. Faz tempo que não choro, mas nem sinto saudade. Beijo

    ResponderExcluir
  19. A saudade é nossa alma dizendo pra onde quer voltar (Rubem Alves)
    Acredito que Deus faz as coisas com algum sentido maior que não entendemos,mas que um dia vamos entender(ou pelo menos espero).Se hoje dói amanhã pode não doer mais,a vida é assim e no fundo as dores só querem nosso bem,servem de inspiração pelo menos.
    Bem,Gabs sinto o mesmo quando te leio,entendo o que passa e por entender sei que tudo passa,mesmo que demore.Adoro te ler,pois sei porque escrever,sei quem inspira...
    Beijão

    ResponderExcluir
  20. Wow, eu simplesmente adoro tudo que você escreve :) Acho que não consigo ser muito crítica nesse ponto /z você escreve muito bem Gabriela :D
    Enfim, eu sou muito relativa nessa questão lágrimas, às vezes eu choro por coisas tão idiotas, mas pelas coisas que realmente "importam" não derramo nenhuma lágrima sequer.
    Obrigada pela visita lá, xx :*

    ResponderExcluir
  21. Oi, eu tentei comentar antes, mas deu erro e não sei se o comentário foi ou não :s De qualquer jeito, não repare se tiver dois comentários meus! /z
    Enfim, adorei o texto *-* Eu sou muito relativa nessa questão lágrimas, choro por tudo e por nada e não choro, sou estranha :S Mas é isso. Obrigada pela visita lá, xx :*

    ResponderExcluir
  22. trecho escrito em ritmo de poesia, mesmo que as frases sejam contínuas
    sentimental e, também por isso, para a razão, um pouco exagerado

    mas que importância tem a razão quando um grito é abafado em um coração que sofre?

    gostei

    ResponderExcluir
  23. sabe o que doi mais? quando elas nem se quer caem!

    ResponderExcluir
  24. As lágrimas podem nos mostrar muitos sentimentos entre a alegria e a tristeza. Nem sempre é bom guarda aquilo que sentimos só pra nós mesmos. É por isso que escrevo.

    ResponderExcluir

Faça um comentário, se houver um. Caso ao contrário, se apenas gostou do texto, ou o leu e não há nada a declarar, clique nas opções acima (Eu li/E gostei).
Saiba que não precisa obter conta no Google para comentar, você pode deixar seu comentário como anônimo. Preferindo se identificar, deixe seu e-mail ou algo assim. Os comentários de postagens recentes passam primeiro pela minha aprovação, não o postarei de você quiser deixá-lo oculto.

Pratique a leitura.

Translate